Pesquisar este blog

domingo, outubro 26, 2008

Delírio










.
Em minha frente você.
Mãos trêmulas, geladas, e angustiadas;
Rabisca linhas incertas
Deixando reinar o silêncio.

Porta entreaberta; contendo nossos desejos.
Em um suplicio quase insuportável;
Faltando uma gota pra transbordar o cálice.
Passado amargo por nossas bocas.

Quadro angustiante; petrifica-nos
Empalidecemos! Nossos lábios ficaram azulados.
Paramos! Como se atingidos por um raio.
Caímos em delírio.

.
EldaOliveira

Um comentário:

Elda disse...

Dedicado a IK