Pesquisar este blog

quinta-feira, dezembro 31, 2015

Feliz Ano Novo

Feliz Ano Novo a todos os que por acaso leem o blog.

Vamos desejar aqueles que se retiraram da nossa vida: sucesso.
Aqueles que chegaram: felicidade e novidade de vida.
Que cada dia seja de oportunidade.

Hoje tomei a decisão de matar um passado.
Um novo dia brilha a minha frente.
Um novo tempo.
Tempo de secar  lágrimas.
Tempo de colher alegrias.

Viva!

quarta-feira, dezembro 30, 2015

O Velho e o Novo

Todos gostam de celebrar o Novo!
O Velho já passou. Todavia, o velho remete ao Novo.

Planos velhos que reordenam o novo.
O Novo abre possibilidades e expectativas.

Hoje vive-se o fugaz. O momento passageiro.
Vive-se o atemporal.
As pessoas são descartadas como lixo humano.
São feitas lixos recicláveis.

Os humanos desvalorizam-se em prol do Novo.
Os amores são vendidos por vistos.
As pessoas usadas como roupas de Natal.

A alegria do Natal passou.
Os homens esquecem de seu significado.
São duros, ensimesmados.

Homens ciborgues. Homens mentirosos.
Homens raivosos. Homens traidores.
Homens sem palavras.

Todavia, o novo se abre.
Busca-se homens verdadeiros.
Homens abertos para novas possibilidades no amor.
Homens que amam sem medo do Novo.

Partimos para o futuro.
O futuro incerto.
O futuro aberto. O futuro de possibilidades.
Drumond nos lembrou que o final do ano não e o final do tempo.
Vamos construir novos tempos.

Abro-me ao novo. Abro-me as novas possibilidades.
Quem se foi foram aqueles que usam o humano como lixos recicláveis.
Vamos desbravar o Novo tempo.

BEM VINDO 2016!

segunda-feira, dezembro 28, 2015

Colorindo a noite!

Cores fortes!

PASSAGEM DO ANO

O último dia do ano
Não é o último dia do tempo.
Outros dias virão
E novas coxas e ventres te comunicarão o calor da vida.
Beijarás bocas, rasgarás papéis,
Farás viagens e tantas celebrações
De aniversário, formatura, promoção, glória, doce morte com sinfonia
E coral,
Que o tempo ficará repleto e não ouvirás o clamor,
Os irreparáveis uivos
Do lobo, na solidão.
O último dia do tempo
Não é o último dia de tudo.
Fica sempre uma franja de vida
Onde se sentam dois homens.

Um homem e seu contrário,
Uma mulher e seu pé,
Um corpo e sua memória,
Um olho e seu brilho,
Uma voz e seu eco.
E quem sabe até se Deus...
Recebe com simplicidade este presente do acaso.
Mereceste viver mais um ano.
Desejarias viver sempre e esgotar a borra dos séculos.
Teu pai morreu, teu avô também.
Em ti mesmo muita coisa, já se expirou, outras espreitam a morte,
Mas estás vivo. Ainda uma vez estás vivo,
E de copo na mão
Esperas amanhecer.
O recurso de se embriagar.
O recurso da dança e do grito,
O recurso da bola colorida,
O recurso de Kant e da poesia,
Todos eles... e nenhum resolve.
Surge a manhã de um novo ano.
As coisas estão limpas, ordenadas.
O corpo gasto renova-se em espuma.
Todos os sentidos alerta funcionam.
A boca está comendo vida.
A boca está entupida de vida.
A vida escorre da boca,
Lambuza as mãos, a calçada.
A vida é gorda, oleosa, mortal, sub-reptícia.



Carlos Drummond de Andrade

Final de 2015

Agradeço a todos que estiveram presente na minha vida.
Foi um ano de conquistas.
Ano em que realizei o meu sonho.
Ano em que me tornei:
Doutora.

Dúvidas!


domingo, novembro 15, 2015

A vida é feita de escolhas

Tenho ouvido as palavras do padre Fábio de Melo, alguns poderão me dizer: Como assim?
Ouvindo padre? Pois é gente, o padre tem trazido palavras tão limpas e sem sensacionalismo que alguns pastores estão longe de fazer isso. Então deixo aqui um link de uma fala tão verdadeira. Se os católicos ouvissem e praticassem realmente a vida seria diferente.

Parabéns Padre Fábio de Melo continue evangelizando o Brasil.


domingo, novembro 01, 2015

continuação.... o mentiroso

Ele é mentiroso. Sempre foi aconselhado a tomar por mulher meninas novas. As meninas novas, geralmente, acreditam em conto de fadas. Ele ouvia atentamente os conselhos. Ele é um homem negro. Ele afirmava que desejava ser exótico. Passava dias navegando na internet investigando como poderia mudar sua história.

A primeira coisa que decidiu fazer foi tomar a mentira como verdade. Ele procurou entre as mulheres uma entre a juventude e a vida adulta. Tomou uma mulher branca como namorada. No princípio ele escondia de todos. Tinha vergonha de exibir aquela aberração para os seus amigos.

Com o passar do tempo, o homem foi acostumando com a berração. Resolveu então trazer ao mundo aquela mulher que escolherá para ficar ao lado. Ele olha para a mulher e sente-se refletido, assim o homem nega sua cor. 

Ele na verdade é um negro, mas seu sonho é tornar-se branco. A mulher sem saber da busca desse homem por ser diferente; cunhou-se de mussarela. Já discorri sobre esse amor neste espaço. Hoje quero destacar que a pobre moça, sem saber das mentiras acredita está vivendo um grande amor.

Uma certa vez, uma daquelas mulheres que este homem colocou-a em sua cama ligou em  sua casa e encontrou a menina mussarela. A tal menina mussarela ficou tão brava dizendo que era feliz e que amava aquele homem. 

Do outro lado da linha, a mulher buscou falar para a tal menina que aquilo era uma mentira. Todavia, escutou: pi pi pi... o telefone desligou. O mentiroso por sua vez veio correndo tentar arrumar os dois lado da questão. 

Do lado da mulher ele resolveu silenciar. Do lado da menina mussarela ele resolveu dizer que a amava. levou-a para cama e fez o sexo aprendido nos livretos que em suas horas vagas  passa horas a decorar posições sexuais.

É assim, continua a vida do mentiroso.

sexta-feira, outubro 30, 2015

O mentiroso

O mentiroso tenta buscar refrigério, mas
A cada mentira ele morre.

Ele morre para a sociedade.
Ele morre na alma.

O mentiroso sofre por suas paixões  inventadas.
Ele usa as mulheres para sua vida fugaz.

O mentiroso ao sorrir delineia tristeza
Ele tenta falar, mas só balbucia.

O mentiro busca o amor e propõe desamor.
Ele busca a cor, mas encontra o incolor.

O mentiroso é prisioneiro em seu mundo.
Mentiras que não sabe recontar.

O mentiroso quer encantar, mas só sabe cantar.
Canta as mentiras do Amor.

O mentiroso sofre em sua existência.
Ele possui  uma vida de faz de conta.





terça-feira, outubro 20, 2015

Renascendo!!!

Há um ano, trancafiada como se em uma concha.
As notícias surgiam e evaporavam-se.
Ouvia cada história sem envolver-me,
Tudo era muito barulhento ao meu lado.

As vozes que procurei ouvir foram os autores que lia;
Os livros me traziam os discursos sociais,
As questões sociais saltavam entre as narrativas
Como se outras narrativas não houvesse importância.

Muitas vezes, me criticaram por está em silêncio.
Fui desrespeitada em se tratando do silêncio.
Ruídos vieram fazer na minha porta,
Mas, isso me levava a trancafiar-me, ainda mais.

Hoje; quase uma nova pessoa.
Quase como a madrepérola.
Olho perplexa tudo a minha volta.
Quero de volta alguns que partiram.

Partir também foi para alguns momentos de crescimento.
Refletir, errar, buscar alternativas.
Todavia, no coração ninguém manda
A ordem do dia é:

Vá buscar aquilo que é seu!!!


Momentos: Elda Oliveira
















segunda-feira, outubro 19, 2015

Momentos: José Gallisa

A midiatização das relações

Agora no tempo real

As  flores vão e vêm.

Entre idas e vindas.

Uma boa convesa

Une o que pode ser separável.

Entre olhares
e incertezas.


O sorriso volta!

A noite cai.

e a vida continua....

Apenas para fixar os momentos







Apenas para lembrar



terça-feira, outubro 13, 2015

CAOS

Tudo fora da ordem!
Do coração ao estudo.
Da casa ao livro.

Caos
Ausência!
Tudo fora do ordem.

Minhas mãos não obedecem
Quem manda agora
É o coração!

Caos!!

sábado, setembro 26, 2015

Momentos inesquecíveis: Defesa de Tese de doutorado

Arguição de Luciano
Após arguições e aprovação

Acabou. 

Self de nós todas.



Nós.
Cafézinho

sexta-feira, setembro 25, 2015

Pobreza ou ignorância

Exatamente daqui a dois minutos será dia 25/09/2015.
Após seis horas estarei de pé e defenderei minha tese.
Para minha família trata-se de um evento. Uma festa.
Uma festa que se têm nos finais de semana em que se tem feriado prolongado.

Para a família o importante são as roupas, os penteados,os sapatos e  os adornos.
É como se estivessem se preparando  para uma apresentação de ópera.
Inclusive teve aqueles que ao invés de parabenizar-me  disseram que não foram convidados para o evento. Vêm à minha mente, qual evento? Então me recordo que para eles não importa o objeto que foi pesquisado, mas como será a festa final.

Pobreza ou ignorância? Não sei ao certo.
Ao tentar expôr o objeto de estudo à família (que já foi até tratada de comunidade) me pergunta: você acredita neste resultado? O resultado a que cheguei me faz compreender a ignorância dessa comunidade a qual faço parte.

Na sequencia desses fatos entram os intelectuais. Esses, neste momento, não consigo falar a respeito. Quem sabe, amanhã pós-defesa eu consiga tecer comentários. Mas o que vêm a mente é um antigo ditado popular - "Em terra de cego quem tem um olho é rei".

domingo, setembro 20, 2015

A vida sinalizando






 O tempo está passando.
 As marcas da vida vão sinalizando.
Agora o momento é ficar perto somente de quem realmente queremos.
Pior de tudo.
Ando perto de quem realmente não quero.
Que vida contraditória.

sábado, setembro 19, 2015

As nossas escolhas

Há quatro anos atrás fiz uma escolha. Nessa escolha tive algumas perdas. Alguns que caminhavam comigo se foram. Em nosso caminho, nossas escolhas às vezes nos fazem chorar. Todavia, o choro pode durar uma noite, mas a alegria certamente virá.



sábado, setembro 05, 2015

Brasil Terra Adorada.

Brasil  "Pátria Amada" os seus gigantes estão acordando. 
Os filhos dessa terra estão indo às lutas.
Os filhos dessa terra lutam por um lugar na "Pátria Amada". 
Seus filhos desejam "Pátria livre".

Brasil "terra adorada". Brasil verde e amarelo. Brasil de ouros e matas. 
Seus filhos  meio sem saber por  que saem às ruas...
"Ouviram do Ipiranga" que possuem o direito a Liberdade.
Brasil!. Seus filhos lutam por emancipação. 

De seu solo muitos filhos partiram. 
Eles foram em buscas de solos mais verdejantes. 
Os seus filhos  buscam dinheiro, menos violência e  felicidade. 
Os pródigos não reconhecem que há exploração dos daqui.  

Seus filhos são "brava gente".
Gente de talento.
Muitos são aceito lá, para melhor exploração. 
"Brasil de amplas margens sociais. 

"Terra Adorada" os países estão cooptando os seus filhos. 

Os seus filhos estão partindo para serem tutelados. 
Os pródigos estão cerceados da emancipação. 
Tu "Terra Adorada" "dos filhos deste solo" estás deixando de ser mãe. 

Brasil! Se o penhor da igualdade for as lutas. 

Os seus filhos lutarão. 
Brasil, se "em teu seio há liberdade" desbravaremos a liberdade e igualdade.  
"Entre outras mil"  terras estarás tu  Brasil. 

"Pátria amada, Brasil!"

sábado, agosto 22, 2015

Prova d'orchestra

Prova d'orquestra é um filme do diretor Federico Fellini, a história do filme é tão verdadeira como as exibições atuais das orquestras:  http://pt.fulltv.tv/distribucao-do-filme-5515.html

sexta-feira, agosto 21, 2015

Entender é Limitado | Clarice Lispector



Eu não entendo como posso maltratá-lo.
Na verdade é uma inquietação sem limite.
É uma busca do lá sendo que o aqui é melhor.
Eu realmente, não entendo.

quinta-feira, agosto 20, 2015

Recordações

Flávio e CarlaOs cantores
Vinícius e Elda
Elda
Gallisa e Mada
Elda e Mada
Vocês estão vendo só um pouquinho do que ocorreu neste último sábado. Eu não tinha vontade de realizar fotografias. Fiz algumas gravações que saíram pessímas ainda bem que não contaram comigo... Parabéns Flávio e Carla "mia sorella" espero que sejam felizes.