Pesquisar este blog

quinta-feira, maio 27, 2010

Nasceu com o dom

Achei incrível e muito interessante. Fico refletindo se este dom nasceu com ele ou se foi sendo construído a medida que o pai o incentivava. Quanto talento. Que ele consiga continuar cheio de sonho em um mundo cinzento. Lindo
Greyson Chance

quarta-feira, maio 26, 2010

Femme Accroupie


Camille Claudel

Chega de  conversas
Faça alguma ação para o mundo
 Terminar contaminado?
Manicômio?
O globo ou passantes?
Chega de conversas.


Lixo

Na postagem anterior estive citando dúvidas existes no Brasil, principalmente no RJ, quanto as sacolinhas de mercado. Agora, outra notícia dizendo que os brasileiros produzem tanto lixo quanto ao europeu. Fico me perguntando, de quem e o problema da sociedade consumidora ou do fabricante, que produzem algumas embalagens que não são aproveitadas.
Um dia desses aqui em Bramen, observei em um restaurante que o molho aquelas guloseimas que colocamos em cima de qualquer alimento, era servido em  recipiente recíclável, podiamos comer a casquinha onde ele foi servido. Essa já seria uma solução para tanto produdos que compramos e as embalagens vão para o lixo. E por falar em lixo, eles todos na maioria vão ao mesmo destino.
Seria mais fácil educar o povo e trabalharmos na sociedade com o lixo coletivo, acontece que nem nos locais onde se tem indivíduos que se consideram superiores por haver maior poder aquisitivo, percebemos a presença do lixo seletivo.
Que tal começarmos com essa classe mais abastada, acho que seria um passo importante de ensinar aos menos fortunados, pois esses assistem pela janelinha o desfile daqueles.


domingo, maio 23, 2010

Sacolinhas do mercado

Enquanto o Brasil caminha lentamente na discussão das sacolinhas oferecidas nos supermercados. Com as questões - recolhemos as sacolinhas oferecidas, pagamos pelas sacolinhas devolvidas, damos um quilo de arroz pela devolução?
Na Europa, exclusivamente na Alemanha as questões são “O que vamos produzir agora de melhor com os  recicláveis para a população?”
A pessoa que for ao  mercado e não levar suas sacolinhas pagam vintes centes de Euro por uma sacolinha de plástico ou compram suas sacolinhas de algodão. A moda por aqui é andar com sacolinhas de algodão.  Aquelas oferecidas  no Brasil apenas em Simpósios Internacionais.

Todo o lixo aqui é reciclado.  A criança  nasce aprendendo o local ideal onde desprezar seus plásticos e papéis. Porque será tão dificil no Brasil tudo? No Brasil temos os perueiros reciclando os papelões que alguns o chamam catadores de papel.   Será que se o governo brasileiro oferecesse apoio a esses indivíduos eles não acabariam com todo esse problema? Click no link e veja onde ainda estamos caminhando.