Pesquisar este blog

quinta-feira, fevereiro 19, 2009

A menina de cima do muro

Afirmaram ser mulher; asseguram um ser atual
Olha a vida e os passantes de cima, do alto;
Tem vista ao todo em tempo real;
Lê os códigos decodificando-os.

A menina de cima do muro
Transforma os passantes em estrelas; que
Expressam a vida em palavras, atos
Significando a vida um jardim.

Diriam ter ela pássaros mensageiros
Com cartas inspiradas por poetas
Fragrância, e sabor do corpo.

O pássaro não canta; encanta.
Cantam; os passantes de prazer
Ao receberem suas cartas de amor.

.

2 comentários:

Anônimo disse...

Menina de cima do muro é outro retrato seu.
Colorido lindo, sorrindo, indo e voltando com sua visão de águia.
Privilegiada e igualmente resistente.
Afinal você é mulher
Iluminada pele escura
Resistindo ao holofote Sol.
Mas um simples passante!
Como não se apaixonar?
Sobre seu manto possui
pele macia fibrosa, cheia de vida. Cheirosa e ainda saborosa, tudo ao lado de um jardim!
Ta certo que esconde seu interior,
mas continua renovada com toques suaves, inefáveis...
E o pássaro não canta; encanta.
Mas nós? Simples mortais passantes, pois nem poesia sabemos fazer!
Viramos escravos, observados pela menina de cima do muro!
Ainda que auto-enganados nos dizemos: "Somos pássaros livres mensgeiros, inspiramos poesia, levamos cartas de amor..."
Somos mesmo escravos da linda menina de cima do muro!

Elda disse...

Pássaros livres; mensageiros; inspira poesia, leva cartas de amor. Visão panoramica de toda amplidão. Cenas; atos; odor; sabor; trazido pelos pássaros a menina de cima do muro.
Obrigada