Pesquisar este blog

sábado, fevereiro 28, 2009

Nossos pés

Jamais negam percorrer o caminho;
Desbravam sem receios; na
Espera de refrigério ao longo, e
De massagens com ungüento
Daqueles que a boa novo alcançou
.

.

quinta-feira, fevereiro 26, 2009

Aniversário

Vejo o tempo caminhando; às vezes não o percebo os fatos indicam. Mês passado; partilhava com meu pai alguns conflitos, hoje quando chego a seu quarto está tudo diferente; ele já foi dormir. Com ele dormem tantos outros que cruzaram minha vida; contínuo amando-os embora só os veja em fotografias. A mulher enérgica que me lia histórias; dormia ao céu aberto esperando uma estrela cadente hoje tem dificuldade em enxergar assim digo-lhe se alguma estrela cair.

Nossas casinhas tornaram-se casas com as bonecas enfeitando os berços das crianças; que também não brincam, pois o tempo os alcançou. As amigas que viajávamos juntas; algumas seguiram caminho com seus amores deixando nossa terra para pisar em outras. Outras desfizeram os laços; continuo assim, faço laços, desfaço e refaço e desfazem.

Ao espelho meu corpo revela marcas e cicatrizes. Pequenas cicatrizes de acidentes e brincadeiras; as marcas são expressas ao longo de todo corpo; destacando-se na face; que sempre prefiro sorrir mesmo frente a situações estressantes na certeza que o máximo que ocorrera é irmos também dormir.

O tempo não me deixa esquecer que estou caminhando ao futuro. Que sou responsável em mudar parte da história daqueles que querem fazer laços comigo. Daqueles que quiseram desfazer, busco que minhas ações no mundo os alcancem em amor; continuo amando-os no meu coração não há espaço para rancor. Assim esvai o tempo.
.

terça-feira, fevereiro 24, 2009

Pássaro polinizador

Todas as manhãs e no cair da tarde; surge no jardim uma passarada; que cantam melodias das estações. As flores com seus estigmas abertos os esperam para polinização, observo atraída ao espetáculo. Um deles desviava-se a mim criando uma coreografia; como se fizesse parte do espetáculo. Aplaudia-os maravilhada. As estações alternavam; as flores transitavam; o colorido variava; e eles a cantarem. Numa manhã de sol contemplando o jardim caíra em minha cabeça um raminho de oliveira. O pássaro sozinho flutuando ao vento; porta-me uma melodia. Deslumbrara, busquei tocá-lo; acariciá-lo; ele esvoaçava; perto o suficiente para ouvi-lo. Sentei. Deixei-o livre, voando e cantando no jardim; na certeza de que sempre o assistirei de perto.
.

segunda-feira, fevereiro 23, 2009

domingo, fevereiro 22, 2009

Ainda que seja pra dizer Adeus


Onde está aquele; que
Todos os dias; estou pronta a encontrá-lo
Meus olhos querem vê-lo diariamente
Ocupa todas as minhas noites.

Onde está aquele; que
Faz-me sorrir nas madrugas
Conta-me sua história de vida
Discorre-me seus sonhos e medos.

Onde está aquele; que
Ouvimos diferentes musicas junto
Faz-me conhecer histórias heróicas
Mostra-me fotografias dos momentos felizes.

Onde está aquele; que
Relata-me seus segredos
Faz-me conhecer sua intimidade
Não me nega que chorou; e chora.

Onde está aquele; que
Descobre meu corpo ao longe
Mostra-me toda a nudez
Despi-me em seus desejos.

Se alguém o encontrar
Diz a ele que estou aqui
Toda noite o espero
Ainda que seja pra dizer Adeus.
.
à JCOliveira

Amigos; família e eu

sábado, fevereiro 21, 2009

Memórias

És como pássaro na minha janela;
Cantando melodias de ti;
Vinte e quatro horas ao dia.

Relembro suas formas;
Seu rosto; seu sorriso; seus toques
Vejo-te em todas as partes.

Minha memória está saciada
Repleta de sua imagem,
E Sabor, e odor.
.
Sonho cinco minutos
Capazes de findar a noite
Eternizando esse momento.

.

sexta-feira, fevereiro 20, 2009

A Kiss

Just a kiss...
from the roses...
in your lips...
in your body...
in your heart...
from my memories.
A short kiss...
that stays forever in my
heart...
in my memories
...
.

Chão de Estrelas - click no link

Essa música lembra-me duas pessoas importantes que passaram na minha vida. Meu pai Arthur e o Cosme; eles cantavam quando eu ouvia; e discorriam de um tempo antigo. Hoje ouço e encho-me de saudades. Linda poesia. Escutem; e cantem!

Verão

Vento passando
árvores balançando
nos namorando
.

quinta-feira, fevereiro 19, 2009

Ao meu amor!

Oh! Meu bem querer
Meu pequeno príncipe.
Outrora menino; agora rei
Venceste!
.
Ganhou meu coração
Meu pequeno adorável.
Concedo-lhe a chave dos meus sonhos
Entrelace-os e sejamos felizes.
.

As palavras

As palavras lembram-me que sou humano,
Feito o corpo, com minúsculas células,
Tão importante quanto minha pele.
E minha mente
Minhas mãos e meus olhos.

Minha pele sente calor, frio, paixão,
E amor.
Minhas mãos passam energia e calor
Da minha boca saem às palavras
Leves e suaves; fáceis de ouvir

O amor é assim sem máscara,
Sem meias palavras; sem explicação;
Amante de gente; querendo gente;
Sendo gente.

As palavras trazem-me a razão
Ora agressiva, persuasiva,
Mentirosa
O amor intercepta tais palavras.


Palavras de Miguel

Sou leve como o vôo dos pássaros
Criatura do verdadeiro Senhor dos Anéis
.

Brindemos!


Camisas brancas
Vermelhadas por vinho
Festa do amor
..

A menina de cima do muro

Afirmaram ser mulher; asseguram um ser atual
Olha a vida e os passantes de cima, do alto;
Tem vista ao todo em tempo real;
Lê os códigos decodificando-os.

A menina de cima do muro
Transforma os passantes em estrelas; que
Expressam a vida em palavras, atos
Significando a vida um jardim.

Diriam ter ela pássaros mensageiros
Com cartas inspiradas por poetas
Fragrância, e sabor do corpo.

O pássaro não canta; encanta.
Cantam; os passantes de prazer
Ao receberem suas cartas de amor.

.

terça-feira, fevereiro 17, 2009

Existo resisto

Passado escravo
Do recessivo branco Livre
Liberdade sem piedade
Sai do cárcere para reinar.

Pele macia fibrosa
Oculta meu interior
Continuamente renovada
Muralha as agressões

Sobre este manto possuo
Toques inefáveis
Modelados por escultores.

Sou humano; sou mulher
Iluminada pele escura
Resistindo ao holofote Sol.

,

Metamorfose

Degas - Singer With a Glove

De tanto cantar transformou-se,
no lugar dos lábios fez-se um Bico.
.

UNIÃO

The Circle of Lovers - Rodin
.
Eu sou; tu és; nós somos
Não sei; quem sou eu
Quem tu és
Tornamos massa.

Nós; apenas um
Formamos o todo
Dez pontos circulantes
Modelamos alternando.

Perdidos entre nós
Contornamos aos dedos
Quem sou eu; quem tu és.

Eu sou; tu és; separados
Somos; cápsula articulada
Embrião da aliança.
.

segunda-feira, fevereiro 16, 2009

Power of Your love

.
.
Façamos o pedido; cantemos!
.

O Corpo

Auguste Rodin - A mão de Deus ou A Criação
.
O corpo é um com muitos membros
Os membros comunicam-se no corpo
As partes se isoladas; morrem
A mágica da união; forma o Corpo
Útero da criação.

Óvulo da existência
O menor, a célula; se faz necessária.
Embrião da aliança; o cuidado
Igual ao todo; dependente das partes
Feto da criação. Corpo.

Vida, equilíbrio das partes
Sistemas complexos, utopia real
Cápsula articulada; cérebro
Sentido da ação; decisão
Vida; bomba pulsátil.
.

domingo, fevereiro 15, 2009

Água no deserto

Deus te criou
E ele viu que era bom
Deu-lhe o primeiro presente
Um ramo de Oliveira.

Sua mãe se encheu de alegria
Seus olhos não se cansavam de te olhar
Ela a beijou e te presenteou
Oferecendo-te de volta a Deus.

Um anjo
Traz as boas novas
Você é Escolhida
Presente a sua mãe.

Sobressaltada; acorda
Fixamente te observa
Você dorme como um passarinho
Passarinho crédulo e feliz.

O passarinho cresceu
Aprendeu voar e cantar
Voa pelo mundo livre
Cantando as boas novas.

O seu cantar e como água
Água arrebentada no deserto
Trazendo as Boas Novas
Transformação de serpente em passarinho.

Dedicado a Ieda M Oliveira
Por Elda Oliveira

Eros e Psique - Fernando Pessoa

rodin-cupido-psyche

Conta a lenda que dormia
Uma Princesa encantada
A quem só despertaria
Um Infante, que viria
De além do muro da estrada.

Ele tinha que, tentado,
Vencer o mal e o bem,
Antes que, já libertado,
Deixasse o caminho errado
Por o que à Princesa vem.

A Princesa Adormecida,
Se espera, dormindo espera,
Sonha em morte a sua vida,
E orna-lhe a fronte esquecida,
Verde, uma grinalda de hera.

Longe o Infante, esforçado,
Sem saber que intuito tem,
Rompe o caminho fadado,
Ele dela é ignorado,
Ela para ele é ninguém.

Mas cada um cumpre o Destino
Ela dormindo encantada,
Ele buscando-a sem tino
Pelo processo divino
Que faz existir a estrada.

E, se bem que seja obscuro
Tudo pela estrada fora,
E falso, ele vem seguro,
E vencendo estrada e muro,
Chega onde em sono ela mora,

E, inda tonto do que houvera,
À cabeça, em maresia,
Ergue a mão, e encontra hera,
E vê que ele mesmo era
A Princesa que dormia.


Fernando Pessoa

sábado, fevereiro 14, 2009

Convite a contemplação

Toulosse Lautrec

Passa. Valores; moda; pessoas; amigos; maridos.
Passa correndo; passa lento. Passa de passagem.
Cheio ou vazio. Alegres; tristes passam.
Passa tudo. Tudo.

Contemplo o esperado. Aguardo o inesperado.
As uvas caíram. O vinho é suave. A parreira passou.
Orações; mãos; anéis. Desejos.
Cálices transbordando.

Vinho tinto. Seco; alivio. Hálito suave.
Camisa branca; manchas vermelhas. Indolor. Dor.
Das brincadeiras de Amor.

Face quente. Humor alternado. Vermelho; vinho. Veias.
Eu e você; brindaremos. Brindareis humor. Exaltado!
Passa tudo; das brincadeiras de Amor. Brindem.



quarta-feira, fevereiro 11, 2009

Seus passos

Presentes
futuros
passou.

Passos
passados
presentes.

Passado
presente.
Não passa!
.
Magritte
.

Sentindo

.
Vento passando
.
Folhas voando ao ar
.
Seu odor chegando
.

Diferentes olhares

Olhar toque
tocar sentir
leituras.

Olhares
leituras
de outrem.

Toque ausente
escuridão
Dúvidas!
d.

A flor


Flor; murcha flor
enfeita o leito
dos meus amados
Partidos!
.
Pétalas;
marca o dia triste
despedidas
dos meus amores!
.

terça-feira, fevereiro 10, 2009

Nossa casa

Aquário vazio
Televisão desligada
Som desligado
Sofá doado
Internet desconectada
Janelas; cortinas fechadas
.

Geladeira doada
Fogão sem utilidades
Microondas pra chá quente
Vasilhames supérfluos
Lavadora o necessário
Congas pagamento zero
Mesa sempre posta...

Chuveiro quentíssimo
Banheiro alinhado
Cama abandonada
Lençóis dEsaLinhaDos
Roupas doadas
Sapatos sem uso
Anéis desaparecidos

Livros fechados
empoeirados; largados
Doados Amados
Canetas sem tintas
Papéis em branco.

Campainha sem som
Celular no vibrador
Amigos desaparecidos
Enlouquecidos Surpresos Enfurecidos
Trabalho abandonado

Carteira sem tostão
Banco Inativo
Cores fortes desbotadas
Portas fechadas
Em mãos...
Serenata da felicidade
.

domingo, fevereiro 08, 2009

Procuro Mãos

Procuro mãos calejadas de trabalhos físicos
ou mãos finas de florear livros
o que não "se abre mão" e que saibem receber e doar
exige-se ainda que haja afinação com os olhos e com o coração
encontro delas faz-se urgências na minha mão
Regina Romeiro
.
Mãos; habilidosas; pequeninas ou Grandes,
firmes e quentes; ao tocar minha dor.
Mãos; que me assista como a si própria.
Mãos; substitutas de meu cuidar-se;
Mãos; em forma de anjos de branco.
Elda Oliveira
..

O iceberg e os peixes - Arte

Artista dinamarquês Evaristti expôs uma serie de liquidificadores, com peixinhos dourados nadando dentro. Visitantes poderiam se quisessem ligar os aparelhos e matar os peixes. Seu objetivo era propor um dilema ético, de vida ou morte, às pessoas, "um protesto contra o cinismo e a brutalidade do mundo em que vivemos". Um visitante apertou o botão e matou dois peixes. O museu foi prontamente denunciado por uma organização de proteção aos animais e, pelo resto da exposição, os liquidificadores tiveram que ficar desligados.
Todos os dias estamos no vulcão prestes a explodir.
Outra de sua arte pintar parte do iceberg de vermelho. Veja o resultado.


.

sábado, fevereiro 07, 2009

sexta-feira, fevereiro 06, 2009

Sua Melodia




Repousei minha cabeça em teu peito
Escutei a melodia
Que soa dentro de ti!

quinta-feira, fevereiro 05, 2009

Alguém que me ame de verdade

Duas mulheres; duas culturas diferentes suas semelhanças se dá nos relacionamentos amorosos. Mesmo com as diferenças interagem. Outras questões são levantadas no decorrer do filme. Este recomendo uma passadinha no cinema.

quarta-feira, fevereiro 04, 2009

Um dia acreditei














Um dia acreditei; não mais choraria
Acreditei no teu olhar revelando teu coração!
O mesmo olhar que banharam meus olhos
Com salgadas gotas tristes.
Fica na memória; o odor; o sabor;
Da tua pele; do teu cabelo; da tua boca
Memórias!
.
.

terça-feira, fevereiro 03, 2009

Despedida

Eu não sou daqui também marinheiro
Mas eu venho de longe
E ainda do lado de trás da terra além da missão comprida
Vim só dar despedida
.
Filho de sol poente
Quando teima em passear
Desce de sal nos olhos doente
Da falta de voltar
.
Filho de sol poente
Quando teima em passear
Desce de sal nos olhos doente da falta que sente do mar
Vim só dar despedida
Marcelo Camelo
.
Águas salgadas descem dos meus olhos
Olhos sadios com falta de olhar
O desenho de seu sorriso

Águas correntes
Desenha minha face
Quando na falta de te olhar

Águas salgadas
Com cheiro do mar
Perfume da face ofuscada

Águas dispersas
Beijada, tocada
Despedidas por seus beijos
.
Elda Oliveira

domingo, fevereiro 01, 2009

Desapego

Flor
Bela Rosa
Vermelha Rosa
Rosa Flor

Flor
Frágil Flor
Perfume
Fraco

Flor
Pétalas
Espalhadas
Morta
.
.
Edit:
....................Deus! Conceda-me a benção
....................De ser uma pétala e
................. ..Marcar páginas de um livro
....................Que fala de uma flor...
Anõnimo
.
.