Pesquisar este blog

domingo, setembro 14, 2008

A Bem-Amada de Deus


ALONE
Lautrec





Veio hoje ao mundo
A flor de lírio!
Nasceu!
Com as águas de março
na casa amarela dos oliveiras
na vila morais.

As roupinhas estiradas, alvejadas por suas mãos
Aguardavam ser usadas
Lá no cantinho do berço
18 horas!
A dor suportável chegou
Meu primeiro fôlego é em seus braços
Nossos choros se uniram
Você de alegria!

Eu de susto do novo...

Tomada. Em seus braços calentosos
Alimento-me com peito de vitória
Em seu seio durmo
Retomo a segurança!
As crianças no outro cômodo
Ansiosas!?
Espiam pelas frestas
Aguardando o novo...
Festejam, brincam alegres e felizes
Chegou mais uma irmãzinha.

O primeiro beijo
O primeiro banho
A primeira roupa escolhida
Tudo feito por você
Para este momento feliz.

Lá fora, as águas de março
Contínua caindo fininha no nosso telhado
Quase nenhum passante na rua
Todos, como nós
No aconchego do lar.

Liberado as crianças, vêm correndo ao berço
oferecendo boas vindas, como costume
dos Oliveiras.
Uns querem tocar...
outros preferem brincar
outros ficam ressabiados!

E eu, lá no acalento do berço
Dormindo! No meu berço heróico

Você. Cheia de amor e vida
Reúne-se com as crianças
Beija-os na testa
Introduzindo-me ao seu ninho
Soletrando calmamente
o novo Nome.

A casa se encheu de alegria
Meu nome é soletrado por toda parte
Chegou a Bem-Amada de Deus

Hoje!
Em nosso ninho familiar
Você é a Rainha.
Te amamos!
Como na primeira sucção.
O tempo passou...
Nossa casa tornou-se o palácio das Oliveiras.
Elda Oliveira

2 comentários:

Ieda disse...

Lindo Elda!
Eu como essa irmã mais velha que provavelmente te recebeu meio ressabiada, hoje, continuo procurando palavras pra expressar o quanto sua vinda nos enriqueceu e enriquece.
Quanto a ela, a mãe amada, também meu amor e admiração por sua bravura, serenidade e firmeza.
Amo as duas!
Ieda

Elda disse...

Agora nós ficamos ressabiadas frente situações da vida; mas o bom e que sempre o enfrentamos!