Pesquisar este blog

domingo, julho 23, 2006

A internet e a psicoterapia

Li uma tese que diz respeito as relações cibernéticas. Eu já havia lido sobre as relações humanas via internet e a falta de ética de alguns indivíduos. Cheguei até mesmo enviar um email para um que se diz guru da internet italiana sobre alguns comportamentos. A resposta que obtive foi as relações humanas estão desgastadas pessoalmente e sem nenhum compromisso image pela internet. Eu não poderia responder a tal argumento. Percebo que este meio de comunicação está chegando até a ciência comportamental, psiquiatrica, etc o que não poderia ser diferente. As relações humanas através da Internet, também denominadas cibernéticas, contêm peculiaridades que as fazem distintas das demais relações até então conhecidas, como aquelas propiciadas pelo contato face-a-face, por telefone, por carta, etc.
Confesso que sou uma usuária assídua da internet e tenho tido muitas dificuldades em manter diálogo com alguns que chegam, por diversos motivos. Alguns pensam ser o meio mais fácil de arrumar sexo fácil, outros são extremamentes desagradáveis em seu assuntos e não temos nada para troca.
Também confesso que tenho descoberto alguns ouros interessantes que se não fosse a internet eu jamais o descobriria. Enfim, vamos vivendo e aprendendo. E por falar em ouro; estou bloqueada por uma pessoa que considero um desses ouros. O motivo não sei explicar. Enfim, deixo pra vocês pensarem sobre as relações cibernéticas e seu futuro como psicoterapia.

Link
http://www.psicosite.com.br/pro/tese.htm#individuo

Um comentário:

Ieda M Oliver disse...

Eu acho que você poderia deixar alguns "ouros" no lugar onde eles querem estar - isolados. Se não querem papo, então, respeite-os. Se de fato são ouros, não deixarão de sê-lo só porque não querem ou não podem explicar o isolamento.
Bjs